Páginas

29/12/2011

Efeitos De Revoltas Apaixonadas.

 E quanto mais esforço você faz pra me afastar, você obtêm o efeito reverso. Você só não me afasta como ainda me aproxima muito mais de você. Infantilidade masculina querendo repelir me fascina. Mostra que você é apenas uma criança que tem sentimento bem ortodoxos e os sente como homem feito que ainda não é.
Queria saber o que te assusta em estar apaixonado. É tão apavorante assim não saber lidar com tudo isso? Não entendo que tanto medo você tem. Admita: Você ama. Se não fosse, então porque se esforçar tanto para chamar a atenção?
Se você entendesse que quando você sente o cheiro do outro e aquilo se torna pior que a cocaína, não tem mais volta. Você entrou num mundo paralelo de onde só você pode sair. Mas não apenas se quiser sair. Ninguém sai do estado de amor se quiser. É preciso muito mais que vontade, é preciso uma espécie de merecimento para que isso aconteça. E você não quer e nem merece.

17/12/2011

Prender-se Em Liberdade Libertária


Sempre curti o impulso da liberdade sem medidas. Sempre achei a coisa mais fantástica do mundo, colocar uma mochila nas costas, uma grana no bolso, uma câmera na mão e sair para se aventurar sem rumo. Trilha, alpinismo ou qualquer que fosse o movimento. Se fosse possível explorável todas as minhas vontade mais ousadas, estava dentro. Mas se não oferecesse tanta oportunidade para novo, uma boa paisagem bastava.

Levando isso em conta, percebi que fui feita para ser pássaro. Livre e pronta para migrar rumo ao desconhecido. Fazer de cada galho meu lar e improvisar morada ali, já sabendo que não duraria minha estada. Meu instinto agitado me fez nômade por natureza e com orgulho.

E penso também se devo ser assim em relacionamentos. De todas as espécies. Desde a mais simples amizade até a relação com a família. Indo e vindo o tempo todo. A vida desgasta. Não há amor que resista as mais cruéis ausências. Inevitável a dor para ambos os lados. E com toda essa tecnologia só faz doer mais o peito, podendo ver mas sem abraçar, beijar, agarrar. Minha vida tem dessas coisas. Sabia dessas consequências quando escolhi ser o sou. Conhecia que teria de conviver com a importunação da saudade diariamente.

Se eu pudesse, levava todos comigo para onde quer que eu fosse. Roubaria um por um que sequestrou meu coração em cada canto onde descansei minhas asas e levaria comigo para explorar o mundo. Mas é tão difícil.

Quem escolhe ser, o faz de coração, amando até a última consequência dessa decisão. É preciso ser, além de tudo, forte e bom na interpretação, porque quando a saudade aperta o coração não tem blindagem e não se pode deixar transparecer público a dor. Quem é, não tem passado visível, apenas presente instável e futuro incerto.

Ser livre tem dessas contradições. Se ama o que se esconde. E se mostra amar apenas aquilo que se exibe.

Doí ser pássaro.

16/12/2011

Um Ponto de Equílibrio Nessa Existência Fudida.


Eu posso esbravejar, brigar com Deus e reclamar o quanto a vida não tem sido fácil para mim. Posso sentar no meio fio da calçada e chorar todas as mágoas que possam existir dentro do meu coração. Posso reclamar que por não ter o corpo perfeito, o cabelo perfeito, os familiares perfeitos. Posso demonstrar todo o meu descontentamento por não conseguir arrumar minha vida amorosa de nenhum jeito.

Só não posso reclamar que não tenho amigos perfeitos. Meus amigos são mais além do que isso. Eles se mostram fortes a cada momento. Eles me seguram sempre e em toda escorregada. São muito mais que presença. São ouvidos, olhos, ombros, sorrisos e lágrimas. Se fazem importantes mesmo que não digam uma palavra. Nosso relacionamento transpassa isso. Um olhar. Basta. Nossos olhos são os caminhos para descobrir boas e más histórias. São mais que simples palavras podem tentar dizer ou atitudes podem tentar demonstrar. É um amor descomedido da vida. São simples mentes em uma simples cidade.

Eu poderia reclamar de tudo isso, mas tendo em visão meus amigos, meus companheiros da barcas boas e ruins, não.
Só por hoje eu quero poder sorrir e ter o direito de ser feliz. Me afogo outro dia no rio que é a dor, mas só por hoje eu quero poder sorrir como nunca antes e aproveitar esse dia, como se fosse o mais importante até que chegue o próximo.
Com eles, os meus amores.

15/12/2011

Anjo


Hoje eu acordei mais cedo e fiquei te olhando dormir.
Imaginei algum suposto medo para que tão logo pudesse te cobrir.
Tenho cuidado de você todo esse tempo, você está sob meu abraço e minha proteção.
Tenho visto você errar e crescer, amar e voar, você sabe onde pousar.
Ao acordar já terei partido, ficarei de longe escondido mas sempre perto decerto.
Como se fosse humano, vivo pra te cuidar, te proteger sem você me ver, sem saber quem sou.
Se sou anjo ou se sou, seu amor.

[Saulo Fernandes]

 

11/12/2011

Sin curso


E com toda a humildade que foi me dada, baixo as armas.
Jogo as chaves e desisto das correntes.
Não por desistência. Não por fraqueza. Não por não ser capaz. Não por ausência de coragem ou garra.
Mas nesse jogo, eu fui derrotada.
Por mim, pela minha imaturidade e insuficiência.
Sonhava poder ficar. Mas a escolha não foi minha.
Porém levo comigo cada sorriso.
Parto agora, pois minha estrada é longa demais e eu não sei se mais tarde terei forças para poder levantar-me do chão.


10/12/2011



Então não vou deixá-lo chegar perto o suficiente para me machucar, 
Não, eu não vou te perguntar, você só me abandona, 
Eu não posso dar o que você pensa que você me deu, 
É hora de dizer adeus a essas reviravoltas. 


[Adele - Turning Tables]


09/12/2011

My Foots. Best Of All.



Depois que eu o conheci, nunca mais consegui olhar para os meus pés da mesma forma.
Não apenas me sustentam, não somente me levam.
E não há mais nada a ser entendido. O que há é para ser sentido.
E muito.

02/12/2011

Daqui Para Sempre: Apresentando ATE 2011/2014



Sempre fui muito sentimental. E isso não é segredo para ninguém. É corriqueiro as pessoas me verem chorando por ai ou com uma alegria incomensurável. Mas não é esse ponto do sentimentalismo que eu quero chegar. Por ser desse jeito, me entrego, me apego demais as coisas ou as pessoas.

Pois bem, não é diferente nesse momento que passamos agora em nossas vidas. Faculdade, não é uma coisa tão banal e deve ser relatada. Lembro do inicio, aquela timidez esperada, o encontro repentino, os primeiros desafetos feitos apenas com o visual. Era visível a esperança no rosto de cada um. Os mais variados jeitos e as mais diferentes personalidades, vindos de tantos lugares distintos, era imaginável que essa miscigenação não daria certo de maneira nenhuma.

Mas deu. Dai então, formaram-se os primeiros grupos. E não houvesse o que poderia ser feitos para separá-los. Macumba, trabalho em duplas, conversas aleatórias eram sempre entre os seus. Demorou um pouco para acontecer a integração total. E desde então quando a mistura se misturou e deu origem ao que fomos nos tornando.

E com essa integralização generalizada, acabamos revendo conceitos, atitudes e primeiras impressões. "Quem sabe se a fresquinha não fosse tão fresquinha assim e tenha uma cabeça legal?" "É bom ir aos poucos conhecendo pra ver quem realmente vale a pena!" "Não custa nada dar uma chance pra pessoa mostrar o que é de verdade", eram as frases que mais fluíam na minha cabeça. E valeu a pena ter as seguido e ser guiada pela intuição.

Nada melhor que a convivência para mostrar quem usa máscaras e quem ali é de verdade. O nerd, o nerd arrogante, a esforçada porém simpática, a metidinha, a furiosa, a menininha, o engraçado, a líder nata, a festeira, o cachaceiro, o piloto de corrida, o fraco, o que significa, a palhaça depressiva, o cavalo, a infantil, a introvertida e tantos outros. Éramos perfeitos pelo que éramos, pelo que somos. E a nossa força foi se tornando unidade. Sofremos uma baixa no meio do percurso e sofremos juntos (ou grande parte sofreu) cada momento de angústia junto com ela. Torcemos, oramos, pensamos positivo e ganhamos! Nosso time depois de um tempo dolorido, voltou completo e com força total. Sabíamos que quando unidos, nada nos venceria. Nem uma doença sinistra.

Ajudamo-nos sempre que possível. Ficamos tristes com os desvios que a vida nos fez tomar. Nos angustiamos, quase ficamos carecas e prometemos nos empenhar no próximo semestre, sempre que chegava o fim de semestre e seu desespero inevitável. Chega a ser engraçado como as patadas se tornam cotidianas e depois que passa o estresse, são motivos de piadas nas rodinhas de conversa pelos botecos a fora por nessa cidade.

Rimos, choramos, torcemos, cantamos, corremos, subimos, descemos, estudamos, bebemos (e como! alguns até bem mais que o necessário) e o mais importante: aprendemos que nem tudo é como imaginamos e que todos vão nos magoar de alguma forma. Cabe a nós, magoados, tristes ou seja lá como nos sentirmos, erguer-nos do chão, limpar a areia dos joelhos, ter humildade para perdoar, erguer a cabeça e seguir em frente. Nem todos conseguirão pois o ego narcisista é tão grande que serão incapazes de sequer perceberem que estão no chão, dirá serem humildes a perdoar.

Aos que souberem, além de terem minha admiração, recebem agora um recado meu: vocês são grandes e serão maiores quando mais tarde perceberem que o que vocês aprenderam não lhes rendeu apenas um diploma, mas sim a virtude de serem grandes por saberem que se tornaram aquilo que seus pais sempre esperaram de vocês: se transformaram em pessoas do bem.

Do fundo do meu coração, esse ano foi maravilhoso e espero que os próximos três anos sejam para vocês o que os próximos quatro serão para mim: perfeitos.

Os deixo com o coração em cacos, mas a gente não pode desistir do que sonha né?! Aprendi isso com com vocês! Aprendi muito com todos vocês, sem exceção, aprendi como ser e como não ser e espero ter ensinado também. Espero que meu sorriso tenha confortado ou motivado alguém; se houver, sinto que a minha missão entre vocês foi cumprida.

Desejo-lhes todo o sucesso do mundo, assim como a maioria de vocês deseja para mim.
Espero poder entrevistá-los sobre a situação financeira do Brasil algum dia. Confio em vocês, acredito em vocês.


Com todo amor 
que eu poderia sentir e até bem mais que isso,
Lia Brahm Xavier, 
EX-ATE 2011/2014

27/11/2011

.



Adoro quando você morde meu nariz e depois diz risonho:
-Boba, você parece uma criança boba! Com vinte anos e é assim, toda bobinha.
E depois passa a mão nos meus cabelos e diz que não sabe o que seria da sua vida sem mim.

Sem mim você não seria nada, até porque sem você eu não existiria.

26/11/2011

Bobagens Desprezíveis



Eu correrria todos os riscos se tivesse certeza do que você sente e pensa. Sabe, eu não me importaria de ir até a China por você evoltar, tudo isso em três dias. Faria as coisas mais absurdas só pra ver seu sorriso de manhã cedinho.
mas as coisas não são assim. nada é tão perfeito como um conto dos irmãos Grimm. Quem faz a minha vida sou eu e exatamente por isso insisto tanto em quebrar a cara pensando que uma hora a mesma história já impressa possa trocar de rumo. Ilusão.
Preciso realizar e perceber que na realidade, um sapo é quem faz uma mulher feliz e que o príncipe encantado, ficou no salão, retocando a raíz do cabelo loiro e fazendo as unhas do pé.
Acorda Alice! A vida é agora. E é efêmera.


24/11/2011

Samba de Estar Só Acompanhada Pelos Milhões de Mim

E se me prguntar "por que?"
Te direi "porque não sou nada convencional"
Fora das regras, regida por instinto
Nada rotineira e curiosa por natureza
Uso de expressões faciais demais
Na verdade, uso de tudo em excesso
Sorrisos, lágrimas, emoções
Um poço de imprevisão
Feita para relatar e escrever
Brincar com a matemática?
Nunca mais! Ela é cruel e machuca
Prefiro esboçar palavras perdidas
Em qualquer pedaço velho de papel
Movimentada musicalmente desrotulada
Importa mesmo disso tudo é o impacto
Nada fraco, nada morno, nada desprezível
Descontentamento demonstrado em público
Sem esforço para gostar
Só aprecio o que me conquista rápido
Precisa de jeito, preciso de classe
Pode ser qualquer coisa simples
Bem feita
Até algumas pessoas
Se bem feitas iluminam o dia
Não precisa ser bonito, não precisa ter dinheiro.
Exijo apenas que tenha senso de humor. E caráter.
Pessoas são complexas e não peço mais além que o superficial.
Mas se quiser ir mais fundo, vou junto
Porém depois não adianta querer voltar.
Se decidir, tá decidido e não aceito troca
Erra, mas não desiste
Dai então troca.
Mas prova primeiro, experimenta ir fundo
Impaciente e imprecisa
Esquece e eu viro fera
Lembra e te ergo uma estátua
Complexo, trauma e complicações.
Esse é o pacote de consequências más.
Sempre estampado na testa
Uma tatuagem negritada "PESSIMISTA!"
Não nasci, me tornei
Cabe mais, mas não quero
Encerro aqui meu discurso
Pequeno dialogo de estar só
Dentro de mim rodeada por milhões
Perdidas e diferentes entre si

20/11/2011

Senhoras e senhores, tenho uma coisa a dizer:




Sei, em absoluto que não tenho tomado as melhores decisões, que não tenho andado pelo caminho correto. Também é de meu conhecimento que isso tudo que acontece é por minha escolha e ninguém pode mudar isso, a não ser eu mesma.
Possuíndo esses fatos em poder, venho aqui para comunicar que, mesmo ser ter terminado a construção, eu vou voar. Minhas asas ainda são fragéis, mas compreendam, é preciso que isso seja feito. Eu nunca vou sair do chão se não tentar. Jamais vou me desprender da terra se não quiser voar. Conheço o perigo que esse meu ato significa e quero corrê-lo. Não se sabe o sabor do céu sem chegar no alto. E senhores, esse é o meu objetivo. Sentir a força do vento direto na minha face.
Senhoras e Senhores, é com essas asas fragéis e quebradas que eu vou começar a ir longe.
E que não me falte fé para acreditar no impossível.

Permanecer



Porque não é permitido fugir de algo que seu coração vai carregar para sempre.


17/11/2011

Entre o Tempo e a Ausência, o Carinho Necessário.

E a gente se perdeu como se nunca houvesse se encontrado.
Foi como se cada memória, cada conversa longa, séria e quebrada por momentos de descontração para aliviar, nunca tivesse existido. E o que mais é surpreendente: nenhum de nós notou. Ou se notou, não fez força pra mudar o caso da situação. Eu sei, é meio complicado querer avaliar os erros depois de dissipado e não existem motivos aparentes do porque nos afastamos.
Você me fazia forte. Eu confiava em você pelo simples fato de gostar de você de uma maneira absurda que eu nunca consegui explicar. Não consegui nem ao menos classificar o que e sentia. Eu te amava, mas não era um amor como eu costumava sentir. Você era a única pessoa de que eu realmente sentia falta quando não me dava um "Oi" ou um "Boa noite!" no messenger. E isso foi ficando cada vez mais escasso.
Acho que nesse meio tempo, entre o parar e o perceber a falta, eu fortifiquei. Eu aprendi a não me deixar abalar com os percalços diários e suas frases cheia de humor aos poucos, foram se tornando um tanto quanto desnecessárias. Não que eu não goste ou tenha me acostumado sem, eu não notei.
Ele sempre foi mais que eu pude esperar de alguém. Sempre me animava e me colocava pra cima quando eu mais precisava mesmo sem saber.  Me estimulava e incentivava a nunca desistir dos sonhos que eu tive. Com uma piada pronta para cada sermão que eu dava nele, nunca consegui ficar mais de cinco minutos chateada ou nervosa com ele. Era uma espécie de irmão que escutava todas as minhas cagadas, dava sua opinião e sempre aconselhava a fazer o que era melhor para mim. Muita dor de cotovelo eu já chorei para ele. E ele lá, firme, como se aquele fosse o assunto mais importante do mundo. (Re)Aprendi a olhar o futebol com uma paixão viciante por causa dele. Eu precisava rever tudo que achava do esporte ou senão perderia o companheiro de prosa. Na verdade, eu precisei rever tudo de tudo e criar uma opinião sobre isso para debater com afinco com ele. Sempre o admirei por tão jovem e interessado pela crise da cana do açucar no Cazaquistão e como isso afetaria nós, gaúchos. Sempre ligado. Sempre atento. Inteligente. Prestativo. Atencioso.
Atenção. Eu não notei que estava perdendo. Alguma menina deve tê-lo conquistado e ele escolheu largar de mão tudo que pudesse o atrasar para seguir em frente. Ele fortificou e esqueceu de mim.
Eu também evoluí, cresci, mudei, só não fiquei insensível. Sinto falta dos sorrisos sinceros que me arrancava durante horas, mesmo que fosse falando da cueca escura do padre vesgo. Ele foi a melhor pessoa que eu conheci. E a mais importante que amei. Amor de irmão. Amor que não dá pra apagar com água sanitária ou com os litros míseráveis de aguardente que tomo por mês.
Criança, volta a me fazer feliz. Segue a tua vida, mas continua na minha, por favor!
E espero o seu bom dia amanhã!

16/11/2011

.



Parece que foi ontem que eu o encontrei. Você me olhou e eu o amparei.
E da sua tristeza, nossa alegria nasceu. E a sua presença, nova vida me deu.
Eu me lembro de como nós brincamos, também me lembro de quando chovia, do calor da chama que nos aquecia.
E agora vejo que ficamos sós.
É triste a despedida, adeus parece o fim.
Mas guardarei você, em meu coração.


[The Fox and The Hound]

13/11/2011



- Você era mais forte.
- Eu era “mais” tantas coisas.
- Deixou de ser?
- Cansei de ser.



Caio Fernando Abreu

10/11/2011

.



Eu era um matador, eu era o melhor que eles já tinham visto
Eu roubaria seu coração antes que você escutasse qualquer coisa
Eu sou um assassino e tinha um trabalho a fazer
Mal sabia eu que aquela garota era uma assassina também.


06/11/2011

.



Todo esforço e era tão pouco pra fazer
Dos riscos que corremos por não querer correr
Tanto que era urgente e foi minguando, escapando pelas nossas mãos
Feridas, ocupadas em não machucar


[Max Viana - Contumaz]

04/11/2011

1998

(Para ser lido ao som de Someone Like You - Adele)

[...] Fico feliz por ver que você casou, construiu todos aqueles sonhos em solo fértil e agora mostra orgulhoso todos os frutos e novo brotos que eles estão gerando. Só de pensar que conheci esses sonhos tão bem e nesse estágio ver que na parte prática, não pude ajudar em nada.
Espero que ela tenha chorado de alegria quando você contou seu êxito para ela, como eu choraria. Anseio para que sua mãe não implique com ela, que a faça mostrar a que veio, como ela implicava carinhosamente comigo. De coração, quero que ela te entenda de forma plena e nunca se magoe, nunca te magoe.
Queria ter a oportunidade de um dia encontrá-la e dizer a ela como é uma garota de sorte por ter conseguido conquistar e casar com um rapaz tão correto e determinado como você. Não, não estou dizendo mentiras. Apenas quero expressar a admiração que sempre senti por você e não demonstrei enquanto estavamos juntos.
Lembro como se fosse recente, todas as vezes que você resmungava o quanto eu não explicitei tudo o que sentia por você e como parecia que era você que amava mais de nós dois. Quisera Deus que fosse verdade. Quisera ter amado menos e esquecido da nossa história assim que dissemos adeus. Você cresceu rápido demais e eu não percebi que você precisava de mais e mais espaço. Você sempre tão livre para viver o futuro e eu apenas querendo aproveitar cada fração de segundo do presente. Ninguém errou, não. Apenas nos tornamos incompatíveis. Duas substâncias heterogênea no mesmo lugar, querendo colidar e dar certo. Não deu, não daria.
Sei e é perceptível ver que agora você está feliz, completo. E não te desejo menos que isso também. Afinal, seus desejos estão materializados, quer maior alegria que isso? Não existe. Mas só queria que você soubesse que eu ainda tenho guardado e sinto aquele sentimento antigo. Rever seus sorrisos nas fotos me faz perceber como o tempo não passou, apenas aperfeiçoou detalhes antes inotáveis em você. Não, não pense que isso que acabei de dizer seria um problema para você. Bem ao contrário, é algo que eu preciso resolver comigo mesma. Algo que procrastinei por anos e só agora percebo que poderia ter sido evitado.
E mediante tudo isso, senhor doutor juiz, peço apenas que de vez em quando lembre de uma reles jornalista de alma grande, com sentimentos ocultos e afeto imenso por você. Se apenas lembrar uma vez ao mês de algo onde eu te tirei uma risada, ali serei imortalizada.


De todo o meu coração, muito obrigada por tudo.
Daquela que um dia você feliz e não soube valorar isso.

02/11/2011

.



E no mais o que que tem eu não guardo rancor de ninguém
E no mais dá pra ver que eu estou ótimo, estou muito bem


[Blackbirds - Daqui Pra Sempre]

27/10/2011

Finge



Que eu não fui nada.
Faz de conta que eu nunca fiz você sorrir.
Esquece, mesmo que de mentira, todas as boas lembranças que você tem nós.
Joga fora todos os presentes que eu te dei.
Rasga todas as fotos, cartas, bilhetes.
Afoga todas as sms que eu te mandava durante o medo da madrugada.


Enquanto eu finjo que a sua ausência não me doí feito a morte.

24/10/2011

Conselhos de uma velha em crise


Cuidado com cada passo que você dá.
Os mesmos pés que te levam para o paraíso, podem te fazer cair do precipício.
Antes, cuide dos seus olhos, aguce seus sentidos.
Guarde os ensinamentos da infância
E aceite a máxima de que ninguém vai longe em caminhos já trilhados.
Limpe seu coração e esqueça qualquer ofensa.
Inocente-se
Meça suas palavras.
Cuide de seus dentes, eles lhe farão falta.
Agarre toda e qualquer oportunidade; descarte as que perceber que não são feitas para você.
Erre a rua, duas ou três vezes; o erro enobrece.
Não tenha medo de sorrir ou aplaudir sozinho algo que lhe encantou.
Não admire-se com o novo ou dispense as coisas velhas.
Despreze o morno; o que não te desperta o amor ou o ódio, não vale a pena.
Fale com Deus; Ele estará pronto para te ouvir e gostará de ser lembrado.
Seja firme, não abra mão daquilo que você acha certo. E lute até o fim por isso.
Mas também não faça disso uma lei e obrigue todos a seguirem. Liberdade consta na Constituição.
Não seja ríspido com quem te ama; eles serão os primeiros a te reerguer do chão.
Seja seu, antes de mais nada.

15/10/2011

Deixa, que o céu caiu faz tempo.

Deixa a música acabar, a noite passar, o bar fechar, a festa terminar e a vida sumir. Porque eu já ando cansada de todas essas idas e vindas e sempre terminar sozinha e embriagada lembrando de você numa mesa de buteco. Sabe, eu esperava que mesmo aos trancos e barrancos, a gente pudesse tentar ser feliz do nosso jeitinho meio desajeitado de ver as coisas. Mas você nunca quis arriscar sair da zona de conforto pra tentar uma aproximação mais eficiente. Sempre quis ficar onde quase tudo é certo, onde quase tudo é doce, quase não há dor, quase. Sempre tão morno, tão enjoativo e indeciso.

Desde que eu cismei, fui atrás. Nunca me importar em ir, cair, chorar, machucar, respirar fundo e levantar firme, pronta pra próxima queda. Eu lutei por nós, eu sonhei por nós. E o pior de tudo, amei por nós. Nessa colocação verbal mesmo. Nós. Meu amor sempre foi tão imenso que não importa a intensidade do que você sentia por mim, eu cobria com todo o afeto que eu tinha por você e tudo bem. Mas você não deu importância pra importância que eu dei. E isso pra mim, foi o pior dos venenos.

Quando me dei por conta, tinha perdido tudo. Foi como se depois de um abraço forte, a pessoa me atravessasse um punhal no peito. Foi triste. Chorei. Deprimi. Mas cuidava para não mostrar fraqueza. Um dia minha mãe me disse que, enquanto houvesse uma mulher que chore por um homem, existem dois homens rindo dessa mulher. Sempre segui a risca, mas negligências eram inevitáveis. Era frio e eu sentia sua falta. Daniels não consolava mais, a mão do Cuervo não tinha mais o mesmo poder e Jonnhy, com esse nunca contei. Mas mesmo assim ainda recorro a eles.

Enquanto isso, deixa anoitecer, o bar abrir, a festa começar, a música tocar e a vida, deixa esse fingir que existe, porque na realidade, já sumiu faz tempo.

13/10/2011

.


I knew I loved you before I met you
I think I dreamed you into life
I knew I loved you before I met you
I have been waiting all my life

[Savage Garden - I Knew I Loved]

05/10/2011

Torcida.

Mesmo antes de você nascer, já tinha alguém torcendo por você.
Tinha gente que torcia para você ser menino. Outros torciam para ser menina.
Torciam para você puxar a beleza da mãe, o bom humor do pai.
Estavam todos torcendo para você nascer perfeito. Dai continuaram torcendo.
Torceram pelo seu primeiro sorriso, pela primeira palavra, pelo seu primeiro passo.
O seu primeiro dia de escola foi a maior torcida.
E de tanto torcerem por você, você aprendeu a torcer.
E o primeiro gol, então?
Começou a torcer para ganhar muitos presentes e flagrar Papai Noel.
Torcia o nariz para o quiabo e a escarola. Mas torcia por hambúrguer e refrigerante.
Começou a torcer para um time.
Provavelmente, nesse dia, você descobriu que tem gente que torce diferente de você.
Seus pais torciam para você comer de boca fechada, tomar banho, escovar os dentes, estudar inglês e piano.
Eles só estavam torcendo para você ser uma pessoa bacana.
Seus amigos torciam para você usar brinco, cabular aula, falar palavrão.
Eles também estavam torcendo para você ser bacana.
Nessas horas, você só torcia para não ter nascido.
E por não saber pelo o que você torcia, torcia torcido.
Torceu para seus irmãos se ferrarrem, torceu para o mundo explodir.
E quando os hormônios começaram a torcer, torceu pelo primeiro beijo, pelo primeiro amasso.
Depois começou a torcer pela sua liberdade. Torcia para viajar com a turma, ficar até tarde na rua.
Sua mãe só torcia para você chegar vivo em casa.
Passou a torcer o nariz para as roupas da sua irmã, para as ideias dos professores e para qualquer opinião dos seus pais.
Todo mundo queria era torcer o seu pescoço.
Foi quando você começou a torcer pelo seu futuro.
Torceu para ser médico, músico, advogado.
na dúvida, torceu para ser físico nuclear ou jogador de futebol.
Seus pais torciam para passar logo essa fase.
No dia do vestibular, uma grande torcida se formou.
Pais, avós, vizinhos namorado(a) e todos os santos torceram por você.
na faculdade, então, era torcida para todo o lado.
Para a direita, esquerda, contra a corrupção, a fome na Albânia e o preço da coxinha na cantina.
E, de torcida em torcida, um dia você teve um torcicolo de tanto olhar para ele(a).
Primeiro, torceu para ele(a) não ter outra(o).
Torceu para ele(a) não te achar muito baixo, muito alto, muito gordo, muito magro.
Descobriu que ele(a) torcia igual a você.
E de repente vocês estavam torcendo para não acordar desse sonho.
Torceram para ganhar a geladeira, o micro-ondas e grana para a viagem de lua-de-mel.
E daí pra frente você entendeu que a vida é uma grande torcida.
Porque, mesmo antes do seu filho nascer, já tinha muita gente torcendo por ele.
Mesmo com toda essa torcida pode ser que você ainda não tenha conquistado algumas coisas.
Mas muita gente ainda torce por você.

04/10/2011

.



Eu guardei
essas últimas palavras
pra um último milagre,
mas agora eu não tenho certeza.
Eu não posso te salvar
se você não deixar
Você me tem de um jeito que eu nunca estive antes .


[Gotten - Adam Levine with Slash]

02/10/2011

Eduardo e Mônica (versão para jornalistas)

Quem um dia irá dizer
Que existe razão
Quando se escolhe essa profissão?
E quem irá dizer
Que não existe razão?

Eduardo abriu o livro, mas não quis nem estudar
As teorias que os mestres deram
Enquanto a Mônica tomava um esporro do editor
No fechamento, como eles disseram.

Eduardo e Mônica um dia se trombaram sem querer
A fumaça tava forte, foi difícil de se ver
Um carinha da facul do Eduardo que disse
“Tem uma festa legal, e a gente quer se divertir”
Gente estranha, festa de jornalista
“Eu não tô legal, já fumei mais que devia”
E a Mônica riu e quis saber um pouco mais
Sobre o mundinho que ele prometeu mudar
E o Eduardo, com larica, só pensava em ir pra casa
“A geladeira eu quero atacar”.

Eduardo e Mônica trocaram seus e-mails
Depois se escreveram e decidiram tuitar
O Eduardo sugeriu um call no Skype
Mas a Mônica queria ir pro Messenger teclar
Se encontraram ainda lá no tal de Orkut
A Mônica sem foto e o Eduardo sem cabelo
O Eduardo achou estranho e melhor não comentar
Mas a menina escrevia com um zelo.

Eduardo e Mônica eram nada parecidos
Ele tinha ilusão, ela sabia economês
Ela falava de finanças, cedebês e inflação
E ele ainda maltratava o português
Ela gostava do Basile, do Furtado
Do Marx, do Stiglitz, do Yunus e Cournot
E o Eduardo era um puta Zé Ruela
E vivia dia e noite vendo site pornô.

Ela falava coisas sobre a função social
Também de lead e do pescoção
E o Eduardo ainda tava no esquema
Adorno, cerveja, truco e Enecom.

E mesmo com tudo diferente
Veio mesmo de repente
Uma vontade de se ver
Os dois sonhavam transar todo dia
Só que dela a rotina era bem de foder (er-er).

Eduardo e Mônica estudaram locução, assessoria
Web, fotografia, pro CV melhorar
A Mônica explicava pro Eduardo
Coisas sobre fontes, off e formas de apurar.

Ele aprendeu a escrever, pegou o gosto por ler
E decidiu estagiar (não!)
E ela até chorou na primeira vez
Que ouviu a voz dele ir pro ar
E os dois já trabalharam juntos
E cobriram pautas juntos, muitas vezes depois
E todo mundo diz que a vida foi malucamente bela
Por ter juntado os dois.

Construíram os seus blogs uns seis meses atrás
Logo após que os passaralhos vieram
Batalharam frilas, mendigaram geral
Por muito pouco o fiofó não deram.

Eduardo e Mônica viraram assessores
Levantaram uma grana, já fizeram prestação...
Só que a vida dura não vai acabar
Porque na agência tem perrengue e a mesma ralação.

E quem um dia irá dizer
Que existe razão
Quando se escolhe essa profissão?
E quem irá dizer

Que não existe razão?


[Retirado do blog Desilusões Perdidas.]

Breve Conto em Azul e Vermelho

Cantando em melodias harmoniosas
Toda nossa breve história
Um conto de fadas invertido
Uma brincadeira de faz de conta de verdade
Começou como se nada um fosse
E transformou-se em todo que se é agora
Letras, sons e cor
Foi incomum, foi desigual
Mas nenhum teve medo
Era, é, será
Enquanto for e sem dor
Era? É! Será?
Não sei, não me importa.
Só quero mais de tudo que há de ser
Tudo que não deixará
O que se pode arriscar

23/09/2011


E fico fora de cogitação
Fora de seus planos mais secretos
Livre de andar pelos desertos
Há procura de algum oasis escondido ai.


[Jay Vaquer]


22/09/2011

O Avesso Dos Ponteiros


Ás vezes me considero tão estranha. Tão bicho. Tão homem animal. Não tem como não se sentir assim. É até meio insólito dizer que eu não sinto, que eu não quero, que todas as vezes que você me vira a cara ou fala algo que machuca eu não choro. Sinto. Quero. Choro. Amo. Doí como se me rasgassem cada pedacinho da carne em slow-motion. E não dá pra fingir, 'ah, amanhã passa, vou tomar um sorvete, ler um livro, passear com o cachorro e bum, sumiu'. Você, consciente ou inconscientemente, sabendo ou não, dorme e acorda comigo e passa o resto do dia ali, do meu lado. Tua maldita presença constante não me deixa completar nada que me proponho.

E tento, tento, tento e sigo tentando. Tento te esquecer, mas só sei te lembrar. Sei que já quebrei a cara milhares de vezes e vou seguir quebrando, batendo, apanhando, mas não vou desistir de tentar. Não, não tentar te esquecer. Quero conseguir fazer alguma coisa que algum possível comentário imaginário teu não me impeça de terminar.

Quero poder respirar fundo e não sentir o craquelar do peito, entende?! Sei que você não vai entender, porque, que raios você entende fora de toda aquela movimentação esportiva? Nada. E sabe o que é o pior? O pior não sou eu sofrendo aqui, esperando para que você apenas vire o rosto e me perceba ali, em silêncio e com olhos carentes, mas sim, que vai ser tarde demais quando você se der de conta de perdeu várias oportunidades na vida por só saber olhar para um gramado verde. E ai você vai lembrar que um dia alguém tentou te tirar desse mundo e você recusou. E vai chorar. Mas tudo bem, são apenas lágrimas salgadas, nada que vá te fazer falta um dia. Mas vai ser importante. Você vai crescer e se dar de conta - mesmo que tardiamente - que o mundo não é apenas o seu quarto e seus brinquedos. Há mais coisas lá fora, que você vai gostar de descobrir e vai achar bacana todas aquelas cores que você não conseguia ver atráves da sua janela.

E quando isso acontecer, queria poder te ver e te abraçar.

"Parabéns, você conseguiu. Você se transformou num homem" - virar minhas costas, ir embora.

20/09/2011

Loneliness Vertigo


Juntar todas as gotas de chuva que agora caem
Me fazem lembrar de todas as risadas, madrugadas
Você foi embora pra tão longe e fiquei sem entender
Nem ao sei dizer se fui eu que causei
E todas as noites tudo fica mais um pouco mais frio
Sem sua gargalhada gostosa tudo se perde
Graciosidade dissipada a cada segundo passado
Longe você está e me preciso de volta aqui
Me manda um sinal, me traz de volta a mim e você
Não precisava perder pra saber
Que até as palavras perdem o sentido
Um busca em latitude lato.

14/09/2011

Felicidade?



Disse o mais tolo: "Felicidade não existe."
O intelectual: "Não no sentido lato."
O empresário: "Desde que haja lucro."
O operário: "Sem emprego, nem pensar!"
O cientista: "Ainda será descoberta."
O místico: "Está escrito nas estrelas."
O político: "Poder"
A igreja: "Sem tristeza? Impossível.... (Amém)"

O poeta riu de todos,
E por alguns minutos...

Foi feliz!


[O Teatro Mágico]

11/09/2011

Quem, além de você?


Porque
Quem vai te abraçar?
Me fala quem vai te socorrer
Quando chover e acabar a luz
Pra quem você vai correr?
E quem vai me levar
Entre as estrelas, quem vai fazer
Toda manhã me cobrir de luz?

Quem, além de você?


[Leoni]

Tão são que não deveria ser

O chão que você pisa é o mesmo que te apoia.


[Jay Vaquer]

Irremediável.

Olhavam-se com olhos tão frios e distantes.

Ela não aceitava que sentia. Ele negava o sentimento. Mas todos viam que um não sabia-se mais sem a presença do outro. Tentavam correr atrás de um ódio que não era possível. Perderam-se na imensidão e na pureza daquilo que nutriam (e escondiam) um do outro. Evitam os mesmos lugares pois era inevitável a troca de olhares.

Ele sonhava todas as noites com ela. Ela queria a companhia dele para sempre. Mas eram orgulhosos como duas portas de madeira maçiça. Ela por não ter uma condição tão boa quanto a dele. Ele pelo reverso. Queriam fugir de tudo aquilo.

Tinham a mesma vontade. Correr e correr para um lugar distante e distinto, desfazendo todas as indiferenças e pré-conceitos que todos que os rodeavam tinham da situação, deixando para trás toda a reprovação sobre estarem juntos.

Enquanto isso, sentavam-se lado a lado e fingiam-se nada um para o outro.

07/09/2011


Levanta dessa cama garota. Anda! Sei que tá doendo, mas levanta. Coloca uma roupa. Passa a maquiagem. Arruma esse cabelo. Ajeita a armadura. Segura o coração. Sai por aquela porta. Enfrenta o vento. Sorri pro Sol. Segura o coração. Olha pra ele. Passa reto. Não caia. Não caia. Engole o choro. Fingi de morta quando ele falar com você. Seja fria. Continue andando. Enfrente seus problemas de cara. Reaja. Vai. Tá pensando que é só você que sofre? Tá enganada. Anda menina. Para de ser infantil. A culpa não é de ninguém….Se apaixonou agora segura. Anda. Seja forte. Seja feliz. Seja uma mulher.


[Caio F.]

Desabafo e Desculpas - Fugindo do Contexto Principal

Não costumo usar o blog para desabafos em primeira pessoa normalmente mas, dessa vez é estritamente necessário, até porque nos mínimos 140 caracteres não seria possível.

Hoje, 7 de setembro é uma data especial. Não por ser a indepêndencia do Brasil, mas porque uma das maiores torcidas do sul do Brasil comemora o centenário do seu clube do coração. O Grêmio Esportivo Brasil. Futebol. O motivo de grande parte de todas as brigas, discussões e toda a forma de desntendimentos inimagináveis. Rivalidade além dos céus e do inferno. E não seria indiferente em redes sociais.

Eu, torcedora (fanática) do aureo-cerúleo, co-irmão do GEB, não seria uma a menos a dizer a minha opinião sobre isso. Pena que, não num dia tão inspirado e que por culpa de um, um torcedor xavante, perdi a mão em certos comentários e brincadeiras. Nem todos podem estar em um dia bom e o meu, com certeza, não foi hoje. Corri, bati perna o dia inteiro e pra quê? Decepção. Mas isso não vem ao caso aqui e agora. O que me traz a fazer esse texto-desabafo-pedido-de-desculpas para toda a nação rubro negra é que, como já disse, errei na mão. E me arrependo.

Sei que muita gente vai falar que é fácil se arrepnder agora, pedir desculpas não é nada depois de ferir e tantas outras expressões de contestação. O que eu digo em relação a isso é que todo mundo erra e que eu errei poxa, desculpa. Não foi a minha intenção magoar, ferir e coisa e tal. A gente fala o que o coração tá cheio. E se eu falei merda, bom, não foi proposital. Queria atenção e consegui da maneira mais controversa possível. E da pior, que seja bem frisado também.

O que consta é: DESCULPAS. Muitos não acreditarão. Mas é sincero.
Sem mais pelo momento.

03/09/2011

Ao Raiar de Setembro...

Diferentes dos setembros, os agostos são sempre iguais.
O tempo frio, triste e indecisamente chuvoso, a vida lentamente correndo, as paisagens pobres, vazias, sem brilho algum, se vê a introspecção no rosto das pessoas e o coração, este é o que mais sente frio, tristeza, desânimo, ausência. Agosto evidencia que todas as pessoas tem um lado depressão. Agosto faz mal para a'lma.
Mas quando nasce o primeiro raio de sol de setembro, tudo começa a se reestrututar. A vida floresce novamente. Os pássaros, que antes migrados, voltam a cantar na sua janela anunciando a primavera em cores rubras e intensas que se achegam. Setembro vem sobre todos os gritos de angústia e desespero, vem em forma de vento que anuncia as boas novas para todos corações nublados.

"Para mim, atualmente, companheirismo e lealdade são meio sinônimos de felicidade. Meus amigos são muito fortes e muito profundos, são amigos de fé..."

[Caio Fernando Abreu]



Para todos aqueles os quais eu hoje, não sei mais viver sem.
Os que me conquistaram pela simplicidade do coração e pela beleza do sorriso.
Embora eu nunca soube perpetuar amizades, espero que a façam por mim.
Liguem, procurem, mandem seus sinais de fumaça ou alertas diversos.
Eu só não quero me perder de vocês.
Nunca.

16/08/2011

Vê se te cabe.

Porque tem uma hora que o coração da gente cansa de dar murro em ponta de faca. Essa hora, muito já denominei de fraqueza ou covardia. Hoje chamo de aprendizado e crescimento.
Ficar empacado num relacionamento que não leva a nada é a mesma coisa que ter um guarda-roupa cheio e não poder usar nada, porque aperta, tá mal conservado ou porque o gosto mudou. Desapega, doa, joga fora. Vai tomar um sorvete sentindo a brisa bagunçar seus cabelos e os deixando emaranhados, enquanto você passeia vendo vitrines de lojas que antes jamais imaginou entrar.
Sei lá, sai da neura, te diverte. Ninguém vai te pegar pela mão e te levar estrada a fora se você não demonstra interesse. Você não tem mais 8 anos de idade. Larga fora tudo que te prende, joga os planos pré-concebidos pro alto e se agarra aos seus sonhos.
Cria um novo caminho, faz novos amigos, se diverte e ri menina. Poucas são as chances de voltar atrás e antes sofrer a dor do erro ao arrependimento do esquivo.

Deixa eu brincar de ser feliz


Deixa eu pintar o meu nariz.

[Los Hermanos]

13/08/2011

Our Hope.


Cuida de mim
Enquanto eu precisar
Enquanto me achar perdida
E quando não existir mais chão.

Aperta minha mão
Pra me lembrar da fé
Pra não perder as forças
Espantando todo o medo.

Sorri com os olhos
Quando os meus entristecerem
Sempre que houver esperança
Ou por carinho imenso apenas.

E todas as vezes que pensar
Precisar dos meus cuidados
Minha mão afagará seus cabelos
Acalmando seus pensamentos.

11/08/2011

Temendo Onde Cair

Não se sabe quando aquilo começara ou quando iria cessar, se é que algum dia fosse previsível o fim. Era incomodo quando o batia na hora errada. Precisava correr, mas não podia. Tinha de ficar firme, aguentar, superar. Não é enfrentando os medos, que se os perde? Então!
Mas não suportava e caia na tentação da fuga. Não importasse qual fosse, mas fugia. Só que logo recobrava a consciência e lembrava que cedo ou tarde, aquilo iria pegar um galho pontudo e afiado, e lhe cutucaria de novo, dessa vez fincando na carne.
E então começava a dor. Não existia rémedio.
Já quase não sorria e não se sentia a vontade. Aquilo havia lhe tirado até a ânsia de viver. Consumia pouco a pouco seu interior. Desistira da fuga, pois assim o fazendo, seguiria andando em círculos. Se fosse para viver em 360 graus, que nem se movesse.
Apenas esperava, imóvel, que aquilo um dia o deixasse para que pudesse voltar a viver livremente, mesmo sabendo que um dia regressaria. E nesse dia então, aquilo lhe dominaria e fecharia todas as suas possíveis saídas.

07/08/2011


Se a gente perder, que seja derrota
suada, sofrida, roubada, de mão beijada nem a pau.
Ser a gente ganhar, que seja vitória
disputada, merecida, conquistada, vou pro pau
Apostar a parte bacana do tal do amor.

[Jay Vaquer]
Se ele diz que sim , eu digo que não, se ele é bom de faca , eu sou no facão, se ele é bom na reza , eu sou na oração.

06/08/2011

Não é você, mas é algo sobre todas as coisas que me trazem você.
Um filme, um sonho, uma música. É aquele momento em que se olha pro horizonte e se sorri, aquele sorriso límpido e sincero. São as palavras que ficaram incompletas ou as mensagens de celular que vem em horas inesperadas pra e lembrar o quanto é bonito e puro o que eu sinto.
É todos aqueles programinhas blasé de casal que se transformam na melhor diversão para o fim de semana.
É a prosa, o verso, a melodia, o som, o tom. É um tudo fantasiado de alegria que aparece, quando meu sol se esconde. Em meio a toda tempestade, a gargalhada gostosa ecoando sobre as poças d'água. A página dourada que vem no final de cada livro.
Não é sobre você, mas tem toda a sua essência.

Inabitável


Uma última oportunidade
Para o mesmo sonho
A cura para o coração
Não havia nada que trouxesse
Seu sorriso de volta
Perdia-se em si
A cada pergunta sem resposta
Desconhecia o futuro
E maldizia o passado
Seguia por estradas desertas
Desabitados lugares
Onde pousava os olhos
Negros, como suas memórias
Buscando refúgio no nada
Transformando em cidade
O que antes era breu

10/07/2011

.

Escuta aqui sua guriezinha, quem tu pensa que é pra ficar se boicotando? Fazer o favor de mostrar os 20 anos que tu carrega nos lombos. Nem parece que cresceu. Parece sim, uma criança mimada e medrosa escondida num quarto escuro quando as coisas saem errado, quando ninguém te entende ou quando as pessoas criticam seus sentimentos.
Quando é que você vai colocar a cara no mundo e receber os tapas que ela tem de te dar pra que você fique forte. Veja bem, forte não uma pessoa insensível com um coração como uma ametista. Você não pode ter um coração de pedra criança, você precisa viver amar e receber isso também. Você ainda não aprendeu a dosar o quanto de maldade e de generosidade você precisa ter no dia-dia. Você não sabe reconhecer a intenção das pessoas. Você ainda não é grande menina!
Olhe para você, uma mulher feita sempre com um esparadrapo no peito devido ao seu coração constantemente machucado. Eu sei, não é fácil viver a sua vida, afinal poxa, excluída, rejeitada, esquecida, abandonada. Não tem amigos e carrega pra onde vai essa máscara de 'sou divertida, forte e auto-suficiente'. Auto suficiente é caralho, tu é uma fracotinha sim! Fica ai dizendo que sabe, pode e acontece mas no fim da história sempre acaba chorando, sozinha num canto porque não tem para onde correr ou quem te consolar. Nessas horas você percebe o quão ruim é ser personagem. Você não tem mais forças pra seguir e mesmo assim precisa se arrastar pra chegar pelo menos na média. E não consegue. Você se perdeu no mesmo conto de fadas que criou.
E agora, não sabe mais como fugir desse pesadelo. Não sabe como voltar atrás, não pode parar e mesmo sem forças, tem de continuar. Mesmo que isso signifique o passo que te falta para cair no precipício que há em sua frente.
Morte dolorida, mas não tanto quanto viver assim.

19/06/2011

The rain don't cry

Me perdendo em todas aquelas coisas vivas e coloridas que eu nunca vou ser. Cinza e pálida, jamais chegarei aos pés daqueles que podem ser o que querem, quando querem.
Silenciada por escolhas erradas e abandonada por mim mesma na hora da luta, sinto como se o mundo fosse acabar nos próximos segundos.
Os quais eu seria incapaz de respirar pois meus pulmões não são mais tão jovens ou saudáveis de quando eu entrei em todo esse engano.
Sigo pro abate, mais um animal proibido de lutar por ideais pessoais e vontade explicitamente escritas na testa.

18/06/2011

Olhava para todos os lados, para cima, para baixo, de algum lugar sabia que sairia uma solução. E naquele momento, naquela estrada esburacada pela qual o ônibus passava, pensava em tudo que deixara para trás; os pais, os amigos. Mas estes entenderiam o porquê abrir mão de toda uma vida e ir embora. Entenderão que não foi por covardia que fugiu, mas sim pelo fato que não conseguia mais sorrir ali e que se não mudasse, o nó que trancava sua garganta sufocaria.
A cada buraco, uma lágrima. Por cada coisa que passou, por todas as coisas boas lembradas, pela dor, o coração partido e a saudade que começava a brotar já tão cedo. Difícil ir, mais complicado ficar. Sentia como um coelho cego e perdido, frágil, um alvo fácil. Embora tivesse toda astúcia necessária, estava cansada, machucada. Melhor opção, fugir.
Fugir para renascer, fugir para se fazer maior, fugir para mais forte, um dia voltar. E para esquecer, ser feliz.

Sobre Gorah, Thor, King e Scott.

Você o encara, ele te olha. Você sorri, ele demonstra alegria. Você o repreende, ele baixa a cabeça. Você fica sozinho, ele aparece como que por encanto. Você chora sozinho em silêncio, ele te consola. Você fica ranzinza, ele te chama pra brincar. Você o acarinha, ele retribui. Você surge cansado, ele te celebra.
Você o crítica, ele te ama. Você o esquece, ele te ama. Você faz as coisas mais imbecis do mundo com ele, e ele indubitavelmente vai continuar te amando. Ele sabe que se você não está contente, ele talvez não possa te animar, mas vai estar lá, em silêncio ao seu lado. Ele faz seus laços através da alma. Ladrão, universitário, empresário, advogado, economista, jornalista, ou tanto faz, ele vai te amar independente de você e da situação.
Porque o amor dele é simples e verdadeiro. E ele sabe perdoar.



11/06/2011



Quando eu o encontro, não tenho nem nunca tive nenhum sentimento carnal.
Tenho sim é a vontade de abraçá-lo forte perder a noção de tempo e espaço que cisma em nos atrapalhar.

05/06/2011


Tanta coisa foi acumulando em nossa vida, eu fui sentindo falta de um vão pra me esconder.
Aos poucos fui ficando mesmo sem saída, perder o vazio é empobrecer.


[Ana Carolina - Confesso]
Você sempre tão pepsi e eu coca-cola. Mundos paralelos, mundos incompletos. Uma busca cessada onde ninguém repara o fim. Um sonho feito pra dois, onde nenhum tem coragem de entrar. Eu sei, meu amor, você tem medo, eu também. Somos tentados a desistir tão facilmente mediante a dúvida, mas meu amor, não se faça covarde e perca tudo isso que está acontecendo. Deixa brotar essa euforia e destranque os nós. Nós. Sempre.
Não camufle tudo isso com um blasé 'eu não sou de ninguém, sou do mundo'. Pra mim, isso é frase de quem tem medo de arriscar ser feliz. Deixe de ser medíocre e aceite. Não banque Tom & Jerry aos 20 anos. Não queira me ensinar o que eu já sei, não tente me mostrar o que eu já vi. Não banque o ratinho inofensivo e espertinho. Querido, quem mais foge é quem mais quer ser pego.

04/06/2011

Um dia eu aprendo a voar e me liberto se tudo que me prende...
Dos abraços gelados, dos olhares culposos, das crítica repreensivas, do medo e de todos os sentimentos repulsivos...
Refrão e desabafo.

29/05/2011

Cantava em dó menores em busca da inspiração que sempre tive.
Buscava me aliviar de todos aqueles pensamentos obscuros que até então tomavam conta da minha mente.
Trancafiada e claustrofobicamente desesperada, procurava uma saída rápida e eficaz.
Não suportava mais me encontrar com todas aquelas coisa de novo. Já doeu uma vez, já chorei uma vez, chega!
E tento seguir cavando e a cada pá de lembranças, reaparecem coisas, gestos, momentos, pessoas.
Inevitável, dolorido, necessário. Insuportável, fugir.Mas fugir da fuga para voltar é insanidade.
Não saída além do combate contra todo esse fantasmagórico passado.
Minhas cicatrizes internas latejam como em prenúncio de chuva. Elas reconhecem as tempestades e sabem que dessa vez, serão atingidas e reabertas.
Elas são tão covardes quanto eu.

26/05/2011

Como um mantra, ela repetia aquela música que ouvirá quando estava com ele. Talvez dessa maneira, pudesse reviver todos aqueles momentos que pode estar ao lado dele. Podia não resolver muita coisa, mas isso a deixava feliz, já que agora tão longe ele se encontrava. Ela nunca esqueceu o primeiro beijo que deu nele, aquele meio torto, inesperado. Nunca esqueceria.

15/05/2011

Então,

não perca seu tempo comigo. Eu não sou um corpo que você achou na noite. Eu não sou uma boca que precisa ser beijada por outra qualquer. Eu não preciso do seu dinheiro. Muito menos do seu carro. Mas, talvez, eu precise dos seus braços fortes. Das suas mãos quentes. Do seu colo pra eu me deitar. Do seu conselho quando meu lado menina não souber o que fazer do meu futuro. Eu não vou te pedir nada. Não vou te cobrar aquilo que você não pode me dar. Mas uma coisa, eu exijo. Quando estiver comigo, seja todo você. Corpo e alma. Às vezes, mais alma. Às vezes, mais corpo. Mas, por favor, não me apareça pela metade. Não me venha com falsas promessas. Eu não me iludo com presentes caros. Não, eu não estou à venda. Eu não quero saber onde você mora. Desde que você saiba o caminho da minha casa. Eu não quero saber quanto você ganha. Quero saber se ganha o dia quando está comigo.


[Desconheço o autor, ouvi dizer que era Caio, mas desconfio]



Can you take me higher?


[Creed]
Eu só queria que me ouvisse, que escutasse um pouco a minha voz e todas as palavras que te disse.
Sei que nunca fui a pessoa mais certa, sempre tão bipolarmente embriagada ou fora de mim, nunca dizia coisas que puder ser anexas e levadas a sério. Eu sempre tive um apreço enorme por você. Sempre terei esse apreço. Eu não costumo abandonar meus sentimentos sem nenhum motivo aparentemente plausíveis. Você não me deu nenhum. Te admiro e te anseio. Perto ou longe, bastam-me notícias. Boas, de preferência.
Só peço-te uma coisa, se algum dia longe, encontrares alguém que possa ser melhor que a mim, por favor, poupe-me dessa novidade. Eu resisto a tudo, resisto a todos os tufões, ventanias e tempestades; destruições naturais e humanas. Mas se quiseres ver-me viva e intacta, por favor, não me diga nada.
Fale-me apenas um adeus e fique em silêncio, por telefone ou tanto faz. Ao fazeres, saberei que não és mais um anjo de asa solitária e embora respirando, terei perdido minha alma para sempre.

14/05/2011

Assim, olha...

Partindo do pressuposto que meu filho mora nos EUA e lá, eles motivam as crianças dando plaquinhas de melhor da turma e aqui, professor substituto ganha 250 pila por mês e só dá pra consumir retalho, acaba que o limite para a esquerda e para direita, independente do valor, sempre tenderá para o infinito; também que eu esperra que todas vocês me entrregam o trabalho da Germinal até o dia da prova, porque eu trabalhei 30 anos como gerente da CicaSul, e depois me mudei para São Paulo, o que me impossibilitou de ver os jogos do EC Pelotas; porque é assim, vocês não vão saber em quem eu voto, mas vão saber para quem eu torço.
Em cima de todas essas caracteristicas, eu só tenho uma duvida pequenininha:
Que diabos eu fazendo na economia, poxa?!



[Texto postado a pedidos dos meus excelentissímos colegas do 1° semestre de economia da UFPel, Márcio Martins Pereira (ou MC Marcinho), Marina Cruzeiro (my little calhorda), Priscila Corrêa (aaaae mãe!...) e Sabrina Vaz (sua linda!) . Sem essa patota ai, o curso não seria o mesmo. Aaah não seria mesmo...]

12/05/2011

The time, change...

Sabe, no inicio eu só queria descobrir onde toda aquela brincadeira e bobajada ia dar. Nunca que eu ia me deixar levar por algo criado sem imagem, só nas palavras. Cetismo; eu não acreditava e fim. Tempo, futebol, politica, críticas construtivas, opiniões financeiras e profissionais. Surpreendentemente era muito mais que eu esperava; existia conteúdo, existia embasamento, era interessante. mas ainda assim, eu não acreditava, não acreditaria.
Dois anos. Chove e não molha. Ausência de entrega. Sentimentalismo, só o barato e encenado, afinal ele não me vê mesmo e talvez nunca veja. E interesse? Esse passou longe. Estamos bem, você ai e eu aqui. Distantes, separados, distintos. Embora não pareça, eu tenho uma vida real fora do msn e quero vivê-la.
Faculdade, estudos, neuroses, quem me deu o apoio para começar tudo isso? Ele. Era cabeça ocupada e coração vazio. Romance agora? Não, obrigada! Tô sem tempo, a faculdade consome e eu preciso ser intensa todo o momento. Me enganei.Bati na curva, avariei e me perdi. Pimba! Eu não acredito, repetia, e a coisa começava a crescer; não vai dar certo, e a coisa aumentava de tamanho. Parecia que a cada afirmação negativa que eu fazia aquela coisa - porque aquilo não poderia ser um sentimento, repentino daquele jeito, era sim uma coisa sem classificação - crescia descontroladamente.
Não sei como, onde ou porquê me perdi. Carência? Pressão? Solidão? Frio? Não, não não e não! Não sei, não faço ideia. Surgiu apareceu, agora tá aqui; todos os dias, essa bosta sem nome ri e bate na minha cara me chamando de estúpida, de burra, de monga. Eu durmo, sonho e acordo, só com isso na cabeça. Eu quero, eu preciso, alguém me ajuda? Não. Ninguém pode. Problema teu, aprende sozinha ai, sua estúpida!
Dois anos, eu não acreditava. Dois anos, eu dar importância? Não. Dois anos. Tenho minha vida diferente da dele, não vai dar certo nunca.
Dois anos... as cartas se inverteram e o jogo virou. Perdi.
Dois anos, e eu quero gritar pra que ele ouça. Gritar tudo o que está trancado. Mas a porra maldita de meu orgulho me impede, me coloca uma mordaça e me prende numa cadeira. Ao menos escrever eu posso, isso ele me permite.
As pessoas mudam em dois anos. Umas percebem o quanto estavam erradas e se enganando por todo esse tempo; outras tendem a cansar, depois de muito esforço repetitivo seguido de frustração. Mas eu só te peço uma coisa agora, por favor, não cansa agora, não desiste agora, tenta de novo, por favor!
A quadra tá feita, tá na mesa, só falta você me levar.

08/05/2011

Just Believe.



" Um dia você vai encontrar o homem da sua vida. Seu melhor amigo, sua alma gêmea, aquele que você poderá contar seus sonhos. Ele vai tirar seu cabelo dos olhos. Te enviar flores quando você menos esperar. Ele vai ficar admirando você durante os filmes, mesmo que ele tenha pago 8 reais para assistir. Ele vai te ligar para dizer boa noite só porque ele sente sua falta. Ele vai olhar no fundo de seus olhos e dizer: - " Você é a garota mais bonita do mundo.”- E pela primeira vez em sua vida, você vai acreditar."

[Nicholas Sparks]


E eu desistiria da eternidade para te tocar
Pois eu sei que você me sente de alguma maneira
Você é o mais próximo do paraíso que jamais estarei
E eu não quero ir para casa agora
E tudo que posso sentir é este momento
E tudo que posso respirar é a sua vida
E mais cedo ou mais tarde se acaba
Eu só não quero ficar sem você essa noite
E eu não quero que o mundo me veja
Porque eu não acho que eles entenderiam
Quando tudo é feito para não durar
Eu só quero que você saiba quem sou eu.



[Iris - Goo Goo Dolls]

07/05/2011

Sabe aquela história de que os oposto se atraem?
Na verdade, quem realmente se atraem são os dispostos, independente de serem iguais ou diferentes, é preciso estar com vontade para fazer com que isso aconteça. Nessa situação, não existe fórmula ou teoria; eu disposto + você afim = casal formado. Descobre-se depois se dá certo, errado, casamento, filho ou divórcio. O importante não é o fim, e sim os meios. É estar consciente de tudo que terá de abrir mão para estar junto com o outro disposto.
mas se bem que quando se está disposto de verdade, se esta disposto e é até o fim, sem ver nada como empecilho. É saber que do outro lado, existe alguém com vontade que aconteça e que também não mede esforços. Ter conhecimento do céu estrelado mesmo debaixo de toda a tempestade.

01/05/2011

Mais um ponto sem nó

Sabe aquele menino inteligente, aquele que é o contrário de você, o que não é tão bonito e não te chamaria a atenção assim tão fácil, o que não é tão expansivo, o que não está em plena forma, o que tem péssimos gostos para torcer no futebol e ainda fica bravo quando alguém faz alguma piada sobre seus times, o engraçadinho, o que tem um estilo musical completamente as avessas do seu.
O que sempre tem um argumento para qualquer afirmação que você faça e ele ache duvidosa, aquele tipinho chato que tem respostinha pra tudo e para todos, o curioso que sempre quer saber o porque do porquê. Aquele que te contraria exatamente no ponto que você não tolera brincadeiras só para te ver irritada; o na dele, o que é chato de tão na dele que é.
E... se eu te dissesse que, contrariando todas as minhas escolhas anteriores, apavorando todo o passado, estapeando todas as minhas definições e os meus pré-conceitos, é exatamente por um menino assim que eu tô afim, o que você me diria?
Só não me diga que é loucura. Porque isso, pode ser qualquer coisa que esteja naquela estante que define os sentimentos, menos loucura.

24/04/2011

7:35

Quatro da manhã
Ou um pouco mais
Dominada pela insônia
E arrasada pela ausência
A dor que aperta o peito
Café, lembranças, lágrimas
Se soubesse que aquele olhar
Era seu sinal de adeus
Ainda é ferida aberta
Que ainda lateja forte
Quando seu nome vem a memória
E custa cessar
Se algum milagre existir
Clamo que se realize a mim
Porque não há mais graça
Viver aqui, sem seu toque
Sem você.

17/04/2011

This is He

Ele é uma vontade de querer que não se quer querer. Um sonho criado no inconsciente e materializado em forma de humano. É a música que você adora ouvir e não enjoa, porque ele tem aquele embalo gostoso. É a presença ausente, transfigurada atráves de lembrança. A poesia musicada, o afeto natural, o olhar singelamente simples. E simplista. É o saber-se e não encher-se arrogância. O amanhecer trazido pela esperança de um novo dia que chega. Marcante, ofuscante. Que te transporta pra longe sem quere voltar. Assim é o poema. Assim é ele.

16/04/2011


Nada mais imposrta, só nós dois. Se é amor nunca deixamos para depois.





[A Garota - DaRosa]

14/04/2011

Idiossincrasia

No início eu achei que não fosse nada. Era só uma vontade louca de agarrar aquele cara no meio da festa. Eu tava podre de bêbada e no outro dia eu nem iria mais lembrar o nome dele. Que mal isso iria fazer? Nenhum. Mas não agarrei. Me permiti pagar de menina santa, mesmo com meu comportamento (alcoolizado) demonstrando o contrário. Na verdade, não seria nada; se a vontade tivesse passado. Mas a porra da vontade ainda tá aqui gritando a plenos pulmões em meus ouvidos, o quanto eu sou um animal, o porquê eu nuca consigo fazer a coisa certa pro momento. Grita, berra e esperneia, tanto, que eu não consigo mais ter uma noite de sono decente. O coisinha chata que tá gostando de me atormentar. Mas essa não é a pior parte. Perder o sono, vagar a madrugada inteira, normal, o problema é que eu vi a porcaria do homem UMA VEZ. Uma ÚNICA vez e tô assim, se enxergasse a cara dele todo dia, já tinha mandado o carro de som com o urso pooh e uma mensagem bem melosa pra atormentar a vida do pobre homem. Mas é poxa! Que eu posso fazer se tenho certeza que, quando olhar pra aquele do infeliz, eu vou gozar?! Sim, vou gozar só de olhar pra cara dele. E não tô sendo nem um pouco exagerada, tô sendo é realista pra caramba. Ele não é bonito, é o que dizem. E daí? Adoro belezas exóticas. E melhor ainda, a concorrência baixa bastante. Mas o cara é simpático, é engraçado, um amor, vou querer que seja bonito pra quê? Não sou o tipinho de ordinária mulher que sai com cara bonito só pra sair exibindo como um pedaço de carne no açougue. Prefiro que seja mais ou menos, com caráter, cultura e educação a um que é o top, o mais desejado da cidade, mas que tem de estupidez e grosseria o que tem de beleza. Ai não dá né minhas amiguinhas?! E esses dias vieram me falando: "ah, mas tem que ver direitinho como é o comportamento desse rapaz ai, porque ele é amigo do tal fulaninho, que é músico e todo músico, sabe né, tem fama de galinha. Esse gurizinho teu ai, deve pegar o exemplo do amigo e sair agarrando todo mundo nas festas." Deu vontade de esfregar a cara desse ser na parede e perguntar se em algum instante eu falei que queria casar com ele. Não assino contrato de amor, isso não existe. Um papel qualquer e o amor é eterno. Mentira. Quero o moço sim, mas nunca foi extremista em falar em casamento. Quero ele como um amigo colorido, com quem eu possa contar sempre que precisar. E tem outra; homem sem-vergonha, qualquer mulher sabe como ajeitar direitinho. Nem que seja na base do tapa.

10/04/2011


- Se você pudesse fazer apenas um pedido, o que você pediria?

- Nada.

- Mesmo que fosse o seu maior sonho, você não pediria?

- Não. O meu maior sonho já está nos meus braços agora.

Havia um tempo em que eu vivia um sentimento quase infantil. Havia um medo e a timidez, todo um lado que você nunca viu. E agora eu vejo aquele beijo era mesmo o fim. Era o começo e o meu desejo se perdeu de mim. [...]


[Renato Russo e Paulo Ricardo - A Cruz e a Espada ]

Sou apaixonado por abraços. Não resisto a segurança de abraços fortes, sinceros que me envolvem e sinto como se um choque de esperança me fizesse ver as coisas de outra maneira. Então, poupe-se de procurar palavras pra me agradar, de algo que me faça sorrir e me sentir melhor… Apenas me abrace, e me segure bem forte.



[Caio F.]

Eu não conseguia parar de fitar aquela porta. Me disseram que você viria. Ansiedade. Nervoso. Seria hoje que a vida sorriria pra mim? Ela tem sido tão ruim ultimamente. E nenhum movimento interessante na porta. Quem sabe a vodca me acalme. Pura. Duas pedrinhas de gelo em um copo plástico. Dois minutos. Volto a minha posição inicial e você já está ali, doutro lado da sala. Cabelo preto, camisa xadrez e tênis. Tão lindo e tão inalcançavel. Pego um cigarro mas hesito na hora de acender; lembro que uma vez você disse que mulher fumando era a pior coisa. Desisto. Mexo o gelo no copo com os dedos e bebo um pouco. O nervosismo não passa. E você tendo a atenção de todos e assim sendo todo solicito. Você não gosta disso. Te estudo faz tempo e teus olhos confirmam minha tese.

Eles encontram os meus, assustados.

Atravessas a sala toda, ignorando os demais, rente, em minha direção. Me vens e me diz que a música é boa e me tiras para dançar. Música? Que música? Ah sim, deve ser o meu coração em ritmo de escola de samba que somente eu ouço. Você me olha e me sorri. E me embala como se aquela fosse a mais linda canção de ninar. E como num pedido, no mesmo passo da canção, sussuras ao meu ouvido:

- Vem ficar comigo, depois que a festa acabar?

20/03/2011


Suspeito que Deus tenha um carinho especial pelos que apesar de tudo, apesar de tudo aprenderam a sorrir.


[Caio Fernando Abreu]

11/03/2011

.

Se tudo o que esperavam de mim depois disso, era que eu sentasse no chão e começasse a chorar descontroladamente, estavam completamente enganados. Todos sabem que doeu, que chorei, que lacerou e que agora, eu me sentindo a pior pessoa do mundo. Mas isso não é o fim. Não teve um fim perfeito, então significa que não acabou.
Em dois anos, eu amarguei a mesma dor, a mesma angustia e solidão, sofrendo com esse sentimento que nem sempre foi tão bom. Por que justamente agora, que as coisas estão se ajeitando, desembolando e se transformando numa coisa que eu sempre quis ter, eu jogaria tudo pro alto e sairia correndo?
Sou fraca? Sim. Sou estúpida? Também. Mas nunca, em nenhum momento da minha vida, me permitirei ser medíocre e covarde, ao ponto de deixar tudo pra trás e desistir. Fui burra o suficiente pra entrar nessa situação. Sou também, fria demais pra conseguir sair dela sem nenhuma sequela aparente. Embora já tenha dito que feriu, eu não me importo. A carne regenera. A dor no coração também. Quem quer, consegue.
A única coisa que jamais terá solução é a dor do arrependimento por não ter tentado. Antes um não explícito a dúvida do será.
Não acabou...

05/03/2011

E no fim de tudo


meu travesseiro e cobertor, estão sempre prontos
pra receber minhas lágrimas e amenizar a minha dor.

Mongas Apaixonadas.

Meninas nascem e crescem com a filosofia de que são obrigadas a encontrar o príncipe encantado, o cara perdeito e ficar com ele o resto da vida.
Meninas nascem e crescem com a responsabilidade e a noção que terão de casar, cuidar da casa, cuidar do marido e dos filhos.
Meninas crescem com a ideia de que elas precisam, antes de ser delas mesmas, do marido.
Quando uma meninas pensa em revolucionar, em mudar toda a história que já esta predestinadamente escrita, são tachadas de loucas, rebeldes e insensatas. Terão sim que engravidar, criar, envelhcer, morrer, nessa ordem e sem alteração. Nascem e morrem para serem escravas.
Entretanto, existem meninas que, mesmo dizendo que não, que não compartilharam com essa ideia bizonha de sou-obrigada-a-casar-e-ter-meus-filhos-e-meu-marido, lá no fundo ainda sonham tudo isso.
Eu sonhava, eu queria mesmo sabendo que não daria certo, que prosseguir seria burrice, seria dar um tiro no pé, eu não ligava. Eu queria, eu conseguiria. Mas não é bem assim que as coisas acontecem. Ir atrás doí. Fugir do óbvio é dolorido. Encarar o óbvio, é suicídio.
As vezes demora pra se perceber isso e quando se percebe, é tarde demais pra qualquer possibilidade de remendo, de junção de um coração quebrado e esmiuçado pela própria burrice.
Menina mesmo não querendo, acaba caíndo na esperança, na ilusão. Meninas ceticas sentimentalmente não existem. Podem até existir, mas uma hora elas caem e ralam-se todinhas, pior do que as bobinhas e monguinhas apaixonadas.
Meninos não tem coração. Meninos, o alfa e o ômega. A prioridade do mundo humano. Homens, irresponsáveis. Reflexo na humanidade.

26/02/2011

- Alô?

- Oi? Desculpa tá ligando de novo. Eu sei que jurei nunca mais te ligar depois de tudo que aconteceu e de toda a dor que nos fazemos forçar, mas eu não resisti a essa pressão toda que tá aqui dentro de mim aqui, dizendo que era pra mim te ligar e te dizer tudo que tá engasgado na minha garganta. Pra te dizer que eu sinto a sua falta, que você é indispensável na minha vida e que eu não sei mais que rumo tomar sema sua voz pra me aconselhar. Sei que fui uma idiota, uma estúpida por ter dito tudo aquilo pra você, mas foi no calor da hora e quando a gente tá no calor da hora, a gente não sabe o que fala. Eu nunca deveria ter me intrometido no seu relacionamento com ela. Você estava apenas tentando seguir em frente e eu, egoísta, fui lá e atrapalhei tudo. Onde eu tava com acabeça meu Deus? Eu não sei, eu só queria te pedir perdão também por todas as vezes que eu fui fútil contigo e não demonstrei todo o meu apoio nos momentos mais difíceis que você passou quando estava ao meu lado. E desculpa também por ser uma espécie de delegada na sua vida, uma ciumenta incurável que não sabia mais o que fazer pra ter você só pra mim. Sempre eu, eu, eu... Nunca tava nem ai pra você. E liguei pra isso também, pra dizer que se precisar de ajuda, pode me chamar. Não sei se será de grande valia, mas pelo menos o esforço eu acho que já conta, ?! E queria te pedir desculpa por ter descumprido o nosso trato de evitar contato, mas é que eu precisava te dizer isso...

- Tudo bem. Foi bom ouvir sua voz também...